26 de setembro de 2022

Os Tabernáculos de Moisés e de Davi.

  • A Arca foi retirada do Tabernáculo de Moisés em Siló durante o sacerdócio corrupto de Eli e seus filhos, ficando distante do povo de Israel por aproximadamente setenta e cinco anos (1 Sm 4.4).
Tabernáculo de Moisés
Tenda de Davi

Davi recebeu uma revelação de Deus e construiu outro Tabernáculo com o seu nome, para a Arca de Deus.  Davi trouxe a Arca, em meio a milhares de Israel, e colocou-a, não no Tabernáculo de Moisés, mas no Tabernáculo de Davi, que foi chamado de “o Lugar de Deus”(2 Sm 6.17).

O fato importante a destacar é que depois que a Arca da Aliança foi tirada do Tabernáculo de Moisés, jamais retornou! (1 Cr 17.5; 2 Sm 7.7).

  • É importante observar, que dessa época até a construção do Templo de Salomão, havia dois Tabernáculos funcionando ao mesmo tempo, o de Moisés no monte Gibeon e o de Davi no monte Sião.

O Tabernáculo de Moisés representa a Redenção e serviu como guia para trazer os sacerdotes ao Tabernáculo de Davi que representa a Adoração e Louvor, onde estava a Arca da Aliança, “o Trono do Altíssimo Deus” (1 Cr 16.4; 2 Sm 6.17).

  • Ao construir o Templo, Salomão foi ao Monte Sião, ao Tabernáculo de Davi, onde a Arca de Deus tinha estado por mais de trinta anos, para trazê-la ao seu lugar de descanso.
O Templo de Salomão

Do monte Sião, foi levada ao monte Moriah, ou do Tabernáculo de Davi para o Templo de Salomão, onde foi colocada no Lugar Santíssimo, “O Oráculo Santo” ou “O Lugar onde Deus fala”.

As varas foram removidas porque as peregrinações haviam terminado. O descanso havia  chegado (1 Rs 8.1-11).

  • As três etapas da Arca da Aliança:

(1) No Tabernáculo de Moisés revela a Antiga Aliança, o sacerdócio Araônico, os sacrifícios de animais;

(2) O Tabernáculo de Davi, a Arca personificada em Cristo, a Nova Aliança, o sacerdócio de Melquisedeque, e os sacrifícios espirituais e a adoração;

(3) Templo de Salomão representa o lugar de descanso de Deus com os seus redimidos na eterna Jerusalém o Tabernáculo eterno de Deus, onde se vê a Arca de Deus pela última vez (Ap 11.19).

 

 

Tradições sobre o paradeiro da Arca da Aliança.

  • A primeira (1) menção da Arca da Aliança está em Êxodo 25.10. A segunda (2) menção está em 2 Crônicas 36.19 e a terceira (3) em Jeremias 3.16 e finalmente (4) aparece em Ap 11.19.

Quando Nabucodonozor tomou Jerusalém, levou para a Babilônia entre outras coisas, vasos de cobre, de bronze, bacias, pás, colheres e muitos objetos de ouro e de prata, mas não há menção que tenha levado a Arca da Aliança (Jr 25.11,12), nem aparece nas outras coisas devolvidas a Esdras, pelo rei Ciro na ordem do retorno para Jerusalém, no ano 538 a.C. (Ed 1.1-4).

  • Os judeus têm notícia da Arca até o tempo do rei Josias depois nada mais sabem. No “Talmude Shek 6,1 – Apud Méir Maslian Melamed”, a Lei de Moisés, página 142, rodapé, há esta citação: “a Arca Sagrada existiu até o tempo do rei Yoshiahu (Josias) que escondeu a Arca num dos departamentos do Templo”.
  • No livro apócrifo de 2 Macabeus 2.4-7, “diz que o profeta Jeremias, sabendo que Jerusalém seria tomada, levou a Arca, a Tenda, e o Altar de Incenso para o monte onde Moisés subiu para ver a herança de Deus, colocou numa caverna e fechou a entrada, de modo que ninguém pôde achar. Disse ainda o profeta que aquele lugar ficaria desconhecido, até quando Deus congregasse seu povo”.

Pastor Antonio Romero Filho

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: